Informações

Catanduva Está Sem Clozapina Para Tratamento de Esquizofrenia

Remédio é indicado para pacientes com esquizofrenia e custo pode chegar até R$ 230

Karla Sibro
Da reportagem local
Catanduva está sem o remédio clozapina e coloca em risco saúde de pacientes. O medicamento é para pessoas que sofrem de esquizofrenia e deve ser usado continuamente. A medicação é enviada por meio do Estado e é de alto custo. O medicamento pode ser encontrado nas farmácias até R$ 250, caixa com 30 comprimidos, o que pode representar um custo mensal de aproximadamente e R$ 1,5 mil .
A prefeitura não informou quantos pacientes fazem uso do medicamento na cidade. O clozapina não tem substituto e familiares afirmam que pacientes ficam agressivos sem o medicamento.
A Secretaria de Saúde de Catanduva limitou-se a responder apenas que o medicamento clonazepina não é fornecido pela rede municipal, mas sim pelo estado como componente especializado (alto custo).
“Cabe informar, que realmente está em falta na farmácia do Estado com previsão de normalização na segunda quinzena de agosto. A farmácia do Estado é a  Farmácia de Alto Custo, localizada na Rua Amazonas, junto ao Conselho de Saúde”, informou.  
A Secretaria de Saúde de Catanduva não respondeu os questionamentos da reportagem sobre há quanto tempo à farmácia estadual está sem o remédio, sobre quantos pacientes fazem uso e o que o paciente deve fazer na falta do medicamento.
Perguntas sem respostas é o dilema da mãe de um paciente que utiliza o medicamento e que preferiu não se identificar com medo de sofrer represálias. 
“O meu filho toma seis comprimidos por dia e se ele ficar sem se torna muito agressivo. Ele nos agride e quebra tudo que tem dentro de casa. Ele sofre de esquizofrenia há muitos anos. E é um descaso muito grande nos deixar sem, principalmente que a prefeitura é a responsável de nos atender já que o estado não está disponibilizando. Vou ter que abrir um processo e pedir para a prefeitura comprar”, diz a mãe do paciente.
O paciente sem o medicamento fica agressivo e pode até causar risco a sua saúde e de familiares.
“O meu filho já até tentou se matar quando fica sem o medicamento e eu não tenho condições de comprar, mas nesse caso até resolverem o problema vou fazer um empréstimo e comprar. É a vida do meu filho e a nossa que está em jogo”, lamenta a mãe.
SEM REMÉDIO
A falta de medicamento na Secretaria de Saúde já foi retratada pela reportagem no mês passado. 
O remédio glicazida estava em falta há mais de um mês. O medicamente é indicado para diabéticos e é de uso contínuo. 
A medicação é fornecida pela rede pública de saúde. 
Em Catanduva, a Secretaria de Saúde estava sem a medicação e pacientes não eram informados quando seria fornecida novamente o remédio.
Em respostas a questionamentos de O Regional, a Secretaria de Saúde informou que o medicamento deveria chegar no dia 29 de junho.
O autônomo Roberto Aparecido Domingues foi no dia 29 de junho e a farmácia ainda estava sem o remédio conforme informou a ele uma atendente.
“Se não fosse a denuncia do jornal, a gente talvez até agora estivesse ainda sem o medicamento. Foi aparecer na mídia que o medicamento chegou à farmácia. Por isso que eu falo, a gente que precisa do medicamento e não tem condições de comprar e que depende da prefeitura tem mesmo que denunciar quando está em falta, senão a gente fica sem saber quando o remédio vai ter novamente na farmácia. Quando a moça falou que não tinha o remédio eu disse: “mas saiu à matéria no jornal e a Secretaria de Saúde falou que a partir de hoje, dia 29 de junho, o remédio já estaria a nossa disposição”. Ai ela falou: “então deixa eu ver”. Foi lá para o fundo e trouxe a caixinha para mim. Onde já se viu uma coisa dessa? Só aqui mesmo em Catanduva”, afirma o autônomo.
O medicamento gliclazida custa em média R$ 30. 
OUTRO LADO
De acordo com a Secretaria de Saúde na época o medicamento chegaria no dia 29 (quarta-feira).
“A Secretaria de Saúde explica que a falta deste medicamento é devido à solicitação de prorrogação de prazo pela distribuidora. No entanto, a entrega deste medicamento está prevista para quarta-feira (29) e assim, regularizaremos o abastecimento deste item nas farmácias da rede municipal de saúde”, informava a Pasta.
http://www.oregional.com.br/2016/07/catanduva-esta-sem-clozapina-para-tratamento-de-esquizofrenia_322435
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Click to comment

Deixe uma resposta

Most Popular

To Top